quarta-feira, 26 de maio de 2010

King Crimson

Qual o tamanho do impacto estético em nossas vidas? Eu tinha 14, 15 anos de idade e havia Sargent Peppers, Jimi Hendrix, Janis Joplin e, de repente, vêm King Crimson, Emerson, Lake & Palmer, Yes e Jethro Tull. De uma vez. Roda tudo. Eu tinha 15 anos em 1969 quando ganhei, de aniversário, "In the court of Crimson King", primeiro disco desta que considero a melhor banda do mundo. A capa, com um close total de um desenho, uma careta espantada, talvez defina a sensação após ouvi-lo. Robert Fripp, o guitarrista fundamental, era o líder. Greg Lake, que depois foi para o ELP, tocava baixo e cantava. Ian McDonald nos teclados e flautas, Michael Giles na bateria. A primeira música, um verdadeiro hino daquilo que se chamou "rock progressivo", se chama "21st Century Schizoid Man". Uma parede sonora explode, como que tocando um heavy metal, arrastado como "Iron Pigs", do Black Sabbath. E de repente vira um jazz, tocado com guitarras que guincham, mellotrons como saxofones, gritando, duelando, baixo solando, baterista virando, quebrando tudo, improvisando, os vocais espremidos, guinchados, também, até, ao final, voltar ao heavy metal, acelerar e terminar tudo como em free jazz. E ainda estamos no vácuo daquela parede sonora quando vem uma flauta doce, com piano, anunciando "I Talk to the Wind", belíssima, todos solando de maneira suave, harmonia total, vozes, instrumentos, bateria, todos tocando, docementebem pastoral, estimulando um jazz final, suuuuuper melódico. Uau, que impacto. Deixa os pelos arrepiados. Que época maravilhosa. Rock, folk, erudito e jazz, tudo misturado. É que comprei, demorou, mas chegaram, novas mixagens, feitas por Fripp, de "In the Court..", "Lizard" e "Red". Faltam outros. Estou pesquisando. Nem é saudade. O impacto continua o mesmo. Que bom.

2 comentários:

Itajaí de Albuquerque disse...

Excelente lembrança. Se não conheceres ainda, há um livro on line sobre a banda:
http://www.progressiveears.com/frippbook/contents.htm
Abs.

POLAROADS disse...

Gratíssimo pela dica. Mais ainda, pela visita.
Abs