segunda-feira, 20 de julho de 2009

Meus lançamentos

Não tenho facilidade em escrever sobre meus próprios feitos. Talvez o costume de jornalista em escrever sobre fatos relativos a outras pessoas. Talvez. Mas é que ando bem feliz com os últimos acontecimentos na área literária. Infelizmente, aqui em Belém, em função de diversos motivos, reina um silêncio completo. Não posso me queixar dos colegas jornalistas que noticiam meus lançamentos. Mas não há crítica literária e nem um retorno saudável de opiniões para que se abra debates. Não pertenço a nenhuma turma. Nem sequer do futebol. Quando acaba a pelada, estou sempre apressado para voltar, por conta de alguma peça de teatro passando no Cuíra. Quem sabe, pode ser isso. Mas permitam revelar minhas últimas alegrias. Houve o lançamento de Um Sol Para Cada Um, pela Boitempo, ano passado. Há dois meses, O Tempo do Cabelo Crescer, coletânea de poemas recolhidos dos meus quatro primeiros livros. Agora, sábado que vem, dia 25 de agosto, em Lima, Peru, o lançamento de 90-00 Cuentos Brasileños Contemporáneos, pelas Ediciones Copé - Petroperu, na Feria Internacional del Libro de Lima. Abre uma outra janela, para o mercado em língua espanhola, após o Hornet's Nest, em inglês. E no final do ano, pela Record, Antologia Panamericana. God, esqueci do Todas as Guerras, reunindo contos, onde participo escrevendo sobre palestinosxisraelenses, lançado pela Bertrand Brasil na Flip e já nas melhores livrarias. Desculpem, mas estou super orgulhoso. Gostaria de ser mais conhecido como escritor por aqui. Lá fora, Rio, São Paulo e redondezas, há mais reconhecimento. Tenho outro livro, de poesias, inéditas, para lançar até o final do ano. E outro de Crônicas, esperando o momento certo. Idéias para outro romance? Uma, maravilhosa, mas não posso contar. E tenho também dois capítulos escritos de uma série policial que se passa em Belém, lógico, tentando negociar, através de um produtor carioca, com os grandes canais de tv fechada. De repente, também lanço em livro. E também escrevo peças, dirijo Abraço, que estréia em 7 de agosto, começo a dirigir uma comédia Não me pega, não me toca, não me beija e enfim. Um escritor escreve. Por favor, não digam como dizem, às vezes, sem maldade alguma, "puxa, outro livro, já?"
Vem aí outra Feira do Livro, errada em todas as suas motivações. Talvez por isso eu seja absolutamente deixado de fora em todas as suas edições. Ou talvez porque nem saibam que eu escrevo alguma coisa. Vai ver escrevo mal, mesmo e pronto.

5 comentários:

Francisco Rocha Junior disse...

Caro Edyr,

A Feira do Livro não te prestigia, como de resto outros autores paraenses, porque sua função é puramente mercadológica: reunir em estandes o maior número possível de livrarias, que continuam praticando preços caros e na maioria das vezes expõem livros que são facilmente encontrados em qualquer livraria, privilegiando bestsellers e livros didáticos. Não é feira literária; é feira de livros mesmo, e sem xepa.
Some-se a isso o fato de que Belém não tem livrarias e tem-se um deserto: a Ponto e Vírgula quebrou, a Nossa Livraria idem, a Jinkings vive de ponta de estoque.
É triste... Talvez blogs como o teu, de um escritor e teatrólogo da terra, consigam despertar algo nesta pasmaceira.

Parabéns pela tua produção e pelo sucesso. Acompanho-o de longe, pois virei fã depois dos 4 livros teus que li.

Abração.

P.S.: Estás certo no puxão de orelhas. Da minha parte, eu antes ainda postava sobre livros no Flanar; hoje, só sobre esta porcaria de política. Vou voltar a dar meu pitaco sobre o pouco que li; a opinião de um leitor falastrão. Outras vezes, consegui até mesmo atrair figuras ótimas, ratos de livro, como nesta postagem sobre Somerset Maugham: http://blogflanar.blogspot.com/2007/10/servido-humana.html

Abraços novamente.

POLAROADS disse...

Obrigado, amigo

Edgar Marinho disse...

CARO CUI , 24 ANOS E VEJO NO QUANDO
AQUELE CANTINHO DE SALA , NA CIDADE MORENA TE FEZ ESPECIAL...
QUERIA PODER ' CAMINHAR ' MAIS PROXIMO DE TI E DE TODOS OS PROENÇAS...MAS NÃO DEU...
SAIBA CONTUDO QUE VC INPIRA UMA GERAÇÃO NESTAS TERRAS ...
SDS ..VIDA LONGA
BIG

POLAROADS disse...

Obrigado, Big. Grandes tempos aqueles!

Silvana disse...

Não te abandonei, não fiquei magoado, apenas viajei para o Acre onde me encontro nesse momento, estive e estou trabalhando num pique incrivel- realisando finalmente meus projetos- estou feliz e quero te agradecer por lembrar meu niver- eu queria esquecer esse detalhe- MAS eu querioa sobretudo te dizer que tenha PACIENCIA! reconheciemnto vira sem tardar...beijos mil, Siylvana